Arquivo da tag: escola de stand up paddle

10 consejos para prácticar Stand Up Paddle (SUP)

10 consejos para prácticar Stand Up Paddle (SUP)

En los últimos años la práctica de Stand Up Paddle (SUP), ha proliferado . Y es cada vez más fácil contratar una clase de aprendizaje, una excursión guiada o simplemente alquilar una tabla.

Hoy amigos les vamos a ofrecer diez consejos para practicar el SUP, que evita los errores más comunes entre los que estan partiendo en este deporte, esperamos que con esto puedas disfrutar más de este deporte.

1. Remar con el cuerpo.Consejos para praticar SUP - Paddle Surf

Un error común es intentar remar utilizando solamente los brazos, pero el SUP es un deporte completoy debemos utilizar un movimiento del torso que acompañe a los brazos. Si sólo usamos los brazos para impulsarnos rápidamente notaremos molestias en los hombros y codos. Recordad en cada remada debéis notar como los músculos del pecho, abdomen y piernas están trabajando en el mismo sentido que los brazos.

2. No busques el equilibrio sólo con las piernas.

Al igual que en el anterior punto hemos dicho que no sólo reman los brazos no debes intentar mantener el equilibrio sólo con las piernas. En el Paddle Surf debemos posicionarnos con los pies ligeramente separados, en línea recta con nuestros hombros. Una vez que estemos colocados las piernas las utilizaremos para mantenernos de pie y para ayudar en el movimiento global de la remada, pero el equilibrio lo debemos mantener con el cuerpo. Si empezamos a mover los pies estamos perdidos, se desequilibra la tabla y vamos a caer.

3. Mirar hacia el horizonte.

Como ya hemos dicho la postura correcta es en el centro de la tabla, con los pies separados a la altura de los hombros y con el cuerpo recto. Nuestra vista debe estar en el horizonte esto ayuda a una posición corporal correcta. Si miramos nuestros pies, o el agua que nos rodea, el cuerpo tiende a curvarse, perdemos la verticalidad y caemos.

4. Mantén las manos separadas.

Un error común entre los principiantes es tener las manos demasiado pegadas entre sí a la hora de coger el remo, lo que repercute enormemente en la efectividad del remado. La posición correcta de las manos es una en el extremo del remo (manilla)  y la otra mano prácticamente en la mitad del remo. (la idea es que no estén muy juntas)

Fitness-Lifestyle-MDeYoung-MD120726VAK_WS43-2

5. Hunde completamente la pala.

Para conseguir un remado eficaz debemos estirar ambos brazos y clavar la pala del remo completamente dentro del agua, después con un movimiento global del cuerpo recogemos los brazos, siempre con la pala completamente hundida. Esta es la manera más eficaz de propulsarse, si no hundimos la pala completamente, el esfuerzo será casi el mismo pero el movimiento que consigamos de la tabla será muy inferior.

6. La pala no debe sobrepasar la línea de tus pies.

El movimiento de remado, como ya he dicho debe empezar con los brazos estirados, y debe terminar cuando la pala alcanza la línea de nuestros pies. Una vez hayamos alcanzado la linea que marcan nuestros pies es momento de sacar la pala completamente del agua y volver a estirar los brazos para una nueva remada. Para mantener un trazado recto las remadas hacia nuestro lado más natural, el izquierdo de la tabla si somos diestros y el contrario si somos zurdos, se deben combinar con remadas al otro lado de la tabla para mantener el rumbo deseado.

7. Sepárate del resto de surfers.

Si bien es una experienc10 Consejos para praticar Paddle Surf - SUPia más divertida realizar excursiones en grupo debemos tener en cuenta de mantener cierta distancia con los otros remeros y sus tablas, el mar es muy grande. Las tablas de Sup suelen ser de mayor tamaño, para favorecer la estabilidad, son duras y pesadas, y en el mar es difícil hacer frenar en seco cualquier embarcación, por lo que debemos evitar posibles choques con otras tablas.

8. Usa una correa.

Si no llevas un chaleco salvavidas utiliza una leash (correa) que impida alejarte de la tabla en caso de caer. El mar es grande y, a veces traicionero, y nunca sabemos que nos puede deparar una excursión. El uso de una leash atada a tu pierna y a la tabla de SUP en el otro extremo impedirá que en caso de caída la tabla se aleje de nosotros y quedarnos varados en medio del mar.

9. Vigila las olas y los vientos fuertes.

Antes de realizar la actividad debemos conocer el estado de la mar y asegurarnos que podremos controlar la tabla. Las tablas de SUP son de mayor tamaño que las de Surf y con olas fuertes debes ser un experto para mantener la tabla en equilibrio.

10. Aprende a caer.

Como en cualquier deporte en que interviene el equilibrio te vas a caer, la suerte es que como es un deporte acuático te caerás dentro del agua, no obstante debemos aprender a caer, si caemos demasiado cerca de la tabla nos podemos golpear con ella, y ya os hemos dicho que son duras. Las caídas son inevitables por eso os recomendamos aprender a controlarlas.

Espero les hayan gustado estos diez consejos para practicar SUP. Espero se  conviertan en grandes maestros de esta disciplina, especialmente esperamos que sirvan a los principiantes para tener un primer contacto con este deporte más placentero al tener conocimiento de los errores más frecuentes.

Nos vemos en el Agua Amigos!

Comunidad Chilesup.cl

Anúncios

SUP AND PRONE PADDLE RACES – NUTRITION AND DRAFTING STRATEGIES

NUTRITION AND DRAFTING STRATEGIES FOR LONGER SUP AND PRONE PADDLE RACES

0 COMMENT

 01 MAY 2014   POSTED BY MATTWRIGHT

The 2014 Carolina Cup is in the bag. By all accounts, this race is quickly becoming or has become THE race of the early season that all the pros want to do well at and many of the age groupers we talk with are focusing on as their A-priority race. Huge kudos to the event promoters for putting on a professional and extremely well organized event in a killer location.  If you missed the race this year – you now have 355 days to get training. Don’t dilly dally.

The Carolina Cup course is a grueling one with chop, headwinds, and current.  It is a grueling course that is longer than most SUP races. Therefore, two aspects of the race are critical to success in Carolina.

First, to do well at Carolina you are going to have to learn how to paddle in a draft train. With the rise of Carolina as THE early season race, any discussion as to whether drafting should be allowed in SUP is essentially dead(1). If you want to do well in Carolina you need to know how to draft. In the second article in this series, we will discuss drafting tactics as we saw many paddlers make “rookie” mistakes related to the psychology and tactics of the drafting train.

Second, to do well at Carolina you are going to have to get your nutrition dialed in. We heard from too many paddlers that they blew up before the end of the race. We know many of these paddlers and we know that they did not race to their potential. Even if you are Danny Ching, this race is going to take you nearly 2.5 hours. There is no possible way you can race 2.5 hours on a banana and small bottle of water or Gatorade but that is what some paddlers we talked with tried to do.

As a general rule you need to focus on 3 areas when it comes to race nutrition

If you fail at any of these three you are not going to race to your potential. As they say “plan to succeed or fail to plan.” The corollary to that statement is that if you do not plan your nutrition you are going to fail. In the Riding Bumps book there is a chapter on race day nutrition. It is outside the scope of this post to recount everything we have in that chapter. If you have not yet read the book – now is your time. We discuss everything from how many calories to eat before the race to what you should

article from : http://www.ridingbumps.com/2014/05/01/carolina-cup-redux-nutrition-and-drafting-strategies/

be putting in your Camelbak during the race.

The problem with nutrition is that when things get hectic during a race most racers forget about their nutrition and once you get behind the eight ball it is almost impossible to catch up. Rule #1 with race nutrition is to plan ahead and stick to your plan. For many racers that means eating and drinking on schedule. Do not wait until you are hungry or thirsty. Set a timer and eat and drink like a robot. Remember Consuming a given amount of carbohydrate after two hours of exercise is not as effective as consuming the same amount at 15 to 20 minute intervals during the first two hours of activity. 

STAND UP PADDLE BOARD TIPS AND INFO

STAND UP PADDLE BOARD

TIPS AND INFO

10 THINGS I WISH I HAD KNOWN WHEN I STARTED!

1. Just how addictive it is.

2. Take a lesson – it will save you hours of frustration!

3. Just how good it makes you feel and how good it is for your body

4. Just how much the wife and kids loved it

5. Shorter isn’t better. Length equals glide and speed

6. Wider isn’t necessarily more stable. Board design plays the biggest part in stability

7. Save money – spend a bit more.

8. Seek good advice. The best advice comes form those with a vested interest in you making the right decision. Check out your local store and the brands they stock. It is a sure indicator of there commitment to the you and the sport.

9. Don’t skimp on your first paddle. It is easy to focus on the board and forget the most important tool of all – the paddle

10. Heat can destroy SUP gear.

Check out our PDF guide to looking after your equipment –  BPS BOARD sup care.

SUP SAFETY

  • NEVER go out in off-shore winds!
  • ALWAYS start your paddle going into the wind
  • Always take a lesson before heading out into the Ocean
  • ALWAYS wear a leg rope (the board can get away from you VERY quickly)
  • Flat water paddling is EASIER than it looks
  • SUP surfing is HARDER than it looks
  • Always let someone now where you are going and when you expect to return
  • Be aware if carrying your board on your shoulders – it can easily get blown out of your hands

Get advice on paddle length and board size – it will  make a world of difference to your enjoyment of the sport!

thank’s for the article to

http://www.paddlesurfing.com.au

www.surfcamppipa.com

stand up paddle and sup surf

Stand up paddle: esporte da moda nas praias e lagoas ganha mais adeptos

Descubra mais sobre o SUP, esporte que consiste na remada em pé em cima da prancha de surfe e tem o veterano Rico de Souza como precursor no país

Por Patricia PalharesRio de Janeiro

Simples assim: uma prancha, um remo e a natureza. Basta remar em pé em cima de um pranchão que você já está praticando o stand up paddle, também conhecido como SUP. Mas é só isso mesmo? Tão simples assim? Quem pratica o SUP sabe que ele vai muito além de uma prática esportiva, ele é um estilo de vida a ser seguido. Confira, no vídeo ao lado, dicas do EU ATLETA de como se posicionar na prancha, ficar de pé e remar de maneira correta. O stand up paddle é uma mistura de lazer com qualidade de vida e, principalmente, a possibilidade de estar em contato com a natureza.

– O importante do stand up é você trabalhar os membros inferiores e superiores, adquirir hábitos saudáveis, curtir o mar, a lagoa e observar a natureza. No surfe e no SUP, nós temos a nossa maneira de comer, de se vestir, de conversar e de viver. Posso dizer que nós temos uma tribo bem diferenciada e que continua crescendo no Brasil – afirmou Rico de Souza, importante surfista brasileiro.

Rico de Souza euatleta (Foto: Divulgação)Rico de Souza trouxe o Stand Up Paddle para o Brasil e dá aulas no Rio de Janeiro para iniciantes (Foto: Divulgação)

Tudo começou nos anos 40, no Havaí. Instrutores remavam em pé sobre enormes pranchas de madeira com o intuito de acompanhar seus alunos durante as aulas de surfe. Não existia uma definição específica para esse tipo de prática, mas aos poucos cada vez mais surfistas começaram a praticar o SUP e a produzir os equipamentos necessários. O Brasil conheceu o esporte através de Rico de Souza, considerado uma das “lendas vivas” do surfe nacional.

– A primeira vez que eu vi o stand up paddle foi no Havaí. Eu vi a galera remando lá e por acaso eu era amigo do pessoal. Quando eu voltei ao Brasil, junto com o Eraldo Gueiros, resolvemos fazer uma prancha de stand up. Além de não ter o material necessário por aqui, só para shapear demorou três dias porque não conhecíamos o modelo direito – contou Rico.

Essa realidade, no entanto, mudou com o tempo. Além de ser tricampeão brasileiro de longboard e duas vezes vice-campeão mundial de longboard, Rico se tornou um empresário bem sucedido através de escolinhas e da produção de pranchas em todo o país. Mas não foi só para ele que tudo mudou. O Brasil se encantou aos poucos com o SUP, um esporte que atualmente conta com a Associação Brasileira de Stand Up Paddle (ABSUP), vários campeonatos espalhados pelo país e é a modalidade esportiva que está na moda. Você já tentou alguma vez? Deu vontade de praticar? Então confira mais dicas abaixo e busque uma vida mais saudável.

PRIMEIRO PASSO

Antes de comprar uma prancha e um remo, faça uma aula com um instrutor e descubra qual é o melhor equipamento para a modalidade que deseja praticar. Pode parecer que não, mas o tamanho errado do remo, por exemplo, diminui a agilidade na hora de fazer o SUP e prejudica o desempenho. Para não errar, veja abaixo algumas dicas sobre os equipamentos necessários para praticar a modalidade.

info Stand Up Paddle euatleta (Foto: Editoria de Arte / EUATLETA.COM)

MODALIDADES

Stand Up euatleta (Foto: Divulgação Amazônia Tribal SUP)SUP Remada é a modalidade mais paricada no Brasil (Foto: Divulgação Amazônia Tribal SUP)

Com criatividade e experiência, é possível inventar diferentes formas de remar de pé em cima de uma prancha. O SUP Yoga é um exemplo disso, uma prática que está crescendo no Brasil e não é considerada uma modalidade do esporte. É uma boa opção para quem deseja fazer apenas por lazer. Mas, para quem deseja competir e se especializar no assunto, existem apenas duas modalidades oficiais:

– SUP Surf: também conhecida como SUP Wave, essa modalide consiste em descer as ondas em pé na prancha com o auxílio do remo. Pela sua dificuldade, ela possui menos praticantes no Brasil. Mas, por outro lado, existem brasileiros se destacando no cenário mundial, como Leco Salazar, que conquistou o último Campeonato Mundial, em dezembro de 2012.

– SUP Remada: essa modalidade é a que mais cresce em águas brasileiras. Além de ser mais fácil de se equilibrar na prancha, ela pode ser praticada em lagoas, rios e mares com águas calmas. Sua prática consiste em ficar de pé em cima da prancha e remar pequenas ou grandes distâncias. Ela possui várias categorias, como a SUP Race, que necessita de pranchas especiais para que o surfista possa remar a favor do vento e da correnteza.

ONDE PRATICAR

Belo Horizonte (Foto: Divulgação)Belo Horizonte: Lagoa dos Ingleses
Amazonia (Foto: Divulgação)Amazônia: Lago do Tarumã, Florestas Alagadas, Encontro das Águas e Rio Amazonas
Florianópolis (Foto: Divulgação)Florianópolis: Lagoa da Conceição
rio de janeiro (Foto: Divulgação)Rio de Janeiro: Lagoa Rodrigo de Freitas, Praia de Copacabana (próximo ao forte), Praia do Leblon, Recreio, Canal da Barra da Tijuca e Praia da Macumba

PROVAS

“Battle of the Paddle”, esse é o nome da maior competição de SUP do mundo. Segundo Rico, em breve, ela estará no Brasil onde reunirá cerca de 1,5 mil remadores profissionais. Outro exemplo importante é o Campeonato Brasileiro de SUP Wave, que no ano passado superou as expectativas dos organizadores. Durante os dias 19 e 22 de outubro, por meio de uma transmissão ao vivo pela internet, os atletas brasileiros se destacaram.

Para quem está começando, existem diversas provas espalhadas pelo país. Um exemplo que além de esporte traz diversão é a prova CarnaSup. A última edição dela aconteceu no dia 9 de fevereiro, no Canto da Ilha Porchat, em São Vicente (SP). Foram mais de 120 participantes fantasiados em cima de suas pranchas com seus remos.

Para quem deseja participar de uma competição, o EU ATLETA traz uma dica. Inscreva-se já para o Circuito Rei e Rainha do Mar, uma prova que trará o SUP Race como modalidade. São três categorias diferentes: a Fun Race com 2km, a Mid Race com 7km e a Top Race com 14km. A competição será no dia 3 de março, na praia do Leblon, e começa às 13h.

PAPO DE PROFISSIONAL

Nada como quem entende do assunto para dar algumas dicas aos iniciantes. O EU ATLETA juntou dois nomes de diferentes gerações: Rico de Souza, tricampeão brasileiro de longboard e duas vezes vice-campeão mundial de longboard, e Leco Salazar, atual campeão mundial de SUP Wave. Filho de Picuruta Salazar, outro importante surfista brasileiro, Leco se destaca no SUP Wave desde 2010, quando se tornou campeão brasileiro.

– Pratico o stand up há três anos, mas comecei a surfar desde pequeno. Quando eu tinha apenas cinco, meu pai já me empurrava na prancha dele. Hoje, o SUP significa muita coisa na minha vida, pois conheço vários lugares e me sinto orgulhoso em fazer parte de todo esse crescimento e evolução do esporte – contou Leco.

LECO SALAZAR

Leco Salazar euatleta (Foto: Reprodução)

 

PRIMEIRO PASSO
Para ficar em pé na prancha, ajoelhe e, com as mãos apoiadas, coloque os dois pés ao mesmo tempo, um ao lado do outro. Nunca solte o remo para levantar.

A REMADA
Na remada, uma das mãos deve segurar a cabeça do remo e a outra o meio. Quando inverter o lado da remada, troque a posição das mãos. Não há regras para o número de remadas de cada lado.

EQUILÍBRIO
Olhe sempre para o horizonte para facilitar o equilíbrio. Quando sentir que entrou na onda, coloque o peso do corpo no pé de trás, para não correr o risco de embicar (mergulhar o bico da prancha na água).

 

RICO DE SOUZA


A PRANCHA

A escolha da prancha é a principal dica para quem está começando. Você precisa de uma pessoa para te orientar, porque a prancha muda conforme o seu peso. A flutuação tem que ser exata para o seu corpo.

O REMO
Outra escolha fundamental. Normalmente você compra ele e usa a oito polegadas acima da sua cabeça. O remo é como se fosse um braço, uma extensão do seu corpo, por isso o tamanho certo é muito importante.

ALONGAMENTO

O SUP é um esporte completo, ele trabalha a parte inferior e superior do corpo. É sempre bom fazer um alongamento antes de praticar para não se machucar. Quando você faz o movimento errado, toda a força vai para a sua coluna, o que pode causar dores e lesões.

Rico de Souza euatleta (Foto: Patricia Palhares / EUATLETA.COM)
Leco Salazar euatleta (Foto: Reprodução)Leco Salazar foi campeão mundial de SUP Wave em 2012 (Foto: Divulgação)

* Agradecimentos a Pablo Casado, fundador da Amazonia Tribal SUP